logo gsc

Blog Caetano

Liderar equipas híbridas com sucesso

Liderar equipas híbridas

Com a pandemia, o trabalho das equipas tornou-se híbrido, podendo o motor ser alimentado a partir de casa ou do escritório. Como é que os líderes vão acompanhar as pessoas nestas circunstâncias tão diferentes e liderar equipas híbridas vencedoras?

Encontra aqui um conjunto de dicas e conselhos para este novo desafio.

7 dicas para liderar equipas híbridas

1. Oferece suporte

Os colaboradores encontram-se com níveis de stress mais elevados do que o habitual. A COVID-19 teve implicações em todos nós. Mais do que nunca, é dever do líder estar junto dos colaboradores e ouvir/perguntar o que é que eles precisam. Conversa abertamente com eles, quer seja presencialmente ou por videochamada.

2. Define claramente práticas e regras

Como e onde devemos comunicar? Quais as regras quando o trabalho é remoto? Quais as regras quando o trabalho é presencial? Onde acontecem as reuniões? Quem deve estar presente nas reuniões? Este é um novo desafio para as equipas. Cabe ao líder fornecer linhas de orientação. Estas regras devem ser estabelecidas e comunicadas de forma transparente a todos.

3. Não descures na equidade e justiça

Ambientes de trabalho híbridos podem originar o sentimento de exclusão em alguns colaboradores. Quando estamos no escritório, é mais fácil pedirmos algo ou questionarmos o vizinho do lado. Nunca deves mostrar preferência por quem está no escritório, em detrimento de quem está em casa! Deves acompanhar e dar feedback!

4. Tem empatia

Mais do que nunca, a liderança tem que estar atenta… tem que observar… tem que acompanhar. As equipas estão em conflito? Os colaboradores apresentam sinais de burnout? Que colaboradores se sentem melhor em casa? Que colaboradores se sentem melhor no escritório? Empatia está na ordem do dia!

5. Mantém toda a informação online

Em casa ou no escritório, todos têm que ter acesso à informação. As equipas devem usar os canais digitais para comunicar e armazenar todos os conteúdos importantes para o dia a dia. Deves incentivar as equipas a usarem ferramentas colaborativas digitais.

6. Sê dinâmico e prioriza

A única certeza é que o futuro é incerto. Como vai ser a escola dos miúdos durante o ano? As orientações das Organizações de Saúde vão mudar? O mais importante neste momento é a definição de prioridades. As equipas precisam de saber o que é prioritário, de forma a ser possível injetar dinamismo e flexibilidade no dia a dia.

7. Acompanha e estabelece o foco

Como está a produtividade das equipas? Os projetos definidos como prioritários estão a avançar? As equipas estão focadas e alinhadas?
Cabe ao líder acompanhar de perto todos estes indicadores. Para isto, deves recorrer a ferramentas de gestão de projetos como, por exemplo, o SCRUM.

Esta é, sem dúvida, uma oportunidade para redefinires os modelos de trabalho. 

Construir soluções que garantam a colaboração, o alinhamento, o brainstorming, a gestão de conflitos, as lideranças partilhadas, etc. Quando estiverem criados os processos para esta nova realidade, quando estiver claro o que devemos fazer presencialmente e o que podemos manter em plataformas digitais, teremos uma realidade melhor.

As equipas que encontrem o equilíbrio e a harmonia entre remoto e presencial, com bons processos coletivos, e com a autonomia e responsabilidade dada pelo controlo do output e não das horas de presença, são as que vão conseguir dar resposta aos desafios atuais.

Mensagens principais para liderar equipas híbridas:

– Em tempo de mudança, lidera com justiça, coração e empatia
– Conversa com os colaboradores e trata-os de forma inclusiva, na empresa ou remotamente
– Define prioridades e mantém o foco na implementação

Se a tua equipa está em teletrabalho, conhece também algumas dicas de como liderar equipas à distância.